PARA BLOGS

PARA BLOGS
LINKS ÚTEIS

GUIA SÃO PAULO

GUIA SÃO PAULO
GUIA SÃO PAULO

GUIA DEFINITIVO

GUIA DEFINITIVO
GUIA DEFINITIVO

A PRIMEIRA CÂMERA DO MUNDO! SÉRIE: PHOTOGRAPHIA


Eu lido com o mundo da fotografia todos os dias.Não de um modo profissional, mas do modo amador. Amo fotografar momentos, pessoas, objetos e historias. Nunca tinha parado para pensar em coisas como “Mas afinal, qual foi a primeira câmera fotográfica do mundo? Quem a inventou? Qual foi a primeira foto tirada da historia?”
 Nós estamos acostumados a desde que nascemos termos contato com uma câmera. Afinal, quem não tem um álbum de fotos guardado na estante da sala com fotos de quando era bebe? Ou quem nunca ficou impacientes esperando as fotos do aniversario serem reveladas depois de uma semana?
 Pensando nisso resolvi criar uma serie de posts dedicado a esse maravilhoso universo. Dos primórdios até a câmera que hoje é tão comum para nós, entre os grandes fotógrafos, dicas e livros, eu te convido a vir junto comigo e conhecer o mundo da fotografia de um jeitinho diferente.

A primeira câmera fotográfica foi... A folha de uma arvore! Não exatamente, mas o conceito principal, sim!. Acontece que na Grécia antiga, em 4 a.C. Aristóteles observou de dentro de uma caverna escura que a imagem do lado de fora se projetava de maneira invertida na parede da caverna, através deste pequeno furo na folha. Mais tarde, no ano de 930 o Árabe Alhazen também presenciou do mesmo fenômeno de Aristóteles. Trancado em um pequeno quarto totalmente escuro, Alhazen observou a imagem espelhada do eclipse solar através do pequeno flash de luz produzido pelo orifício de uma cortina.

Foi então que as Câmeras obscuras começaram a ganhar mais conhecimento e posteriormente estudas. Leonardo da Vinci foi quem comprovou cientificamente este fenômeno. As câmeras obscuras inicialmente eram utilizadas pelos pintores para copiar retratos da nobreza da época e imagens da natureza. Segundo da Vinci, o método contribuía para que as cores, sombras e formas das pinturas fossem mais realistas e fieis.


No inicio as câmeras escuros eram caixas com paredes opacas com espaço suficiente para que o artista pudesse se locomover. Bom, se você quisesse locomover sua “câmera” por ai, não era tão fácil, não é mesmo?

As câmeras obscuras só começaram a ser usadas para fotografar, em meados do Século XIX quando o físico francês Joseph Nicéphore Niépce conseguiu registrar pela primeira vez uma pintura representada por um homem puxando as rédias de um cavalo. O físico já havia tentado várias vezes, mas todas as tentativas se escureciam muito rápido, impossibilitando os registros.



Já a primeira captura real foi conseguida em  1826 segundo os estoriadores. Joseph colocou uma placa sensibilizada com betume da Judéia (piche) dentro de uma câmara escura com orifício para exposição à luz. Joseph posicionou a câmera em frente a sua janela e registrou a paisagem campestre, dando origem a primeira fotografia da historia! O tempo de velocidade do “obturador”? 0,05 segundos? 0,10 segundos? Não! Foram 8 Horas para que a imagem fosse capturada!  O resultado?



Hoje em dia não sobraram muitas câmeras obscuras para serem observadas de pertinho. As que sobraram estão espalhadas pelo mundo. Aqui no Brasil você pode ver uma no Museu da Vida da Fundação Oswaldo Cruz, no rio de janeiro. Ou se você preferir, pode tentar criar uma em casa e reviver essa experiência incrível! 


E ai? Gostaram? Lembrando que esse é só o primeiro post dessa série que eu estou amando fazer!

Post 1 de 10. Série: Photographia





Nenhum comentário

Back to Top